Dicas de fisioterapia para a saúde feminina

O desenvolvimento ou mesmo reabilitação dos órgãos e sistemas femininos são o foco da fisioterapia.

Postado em 12/05/2018.

A saúde da mulher cada vez mais está em voga, tudo isto graças a época de início de autonomia feminina, gerando assim ações educativas, preventivas, de diagnóstico, tratamentos e ainda a recuperação em ginecologia, bem como uma série de outras necessidades na saúde. A partir disto, diversas áreas, entre as que chamam a atenção, a fisioterapia, segue o percurso de assistência para a mulher.

O corpo das mulheres está em transformação constante, e vários problemas de saúde poderão afetar as mulheres em diversas fases de sua vida. Estas fases precisam de agentes de saúde especializados para promover a saúde e o bem estar.

Dicas de fisioterapia para a saúde feminina

Como a fisioterapia pode fazer a diferença na saúde da mulher?

Já se sabe que a fisioterapia estuda os movimentos humanos em todas as suas formas de expressão, bem como potencialidades, tanto nas alterações patológicas como nas repercussões psíquicas e orgânicas do organismo feminino. Há um objetivo determinado de desenvolver ou mesmo reabilitar a integridade dos órgãos e dos sistemas, bem como aperfeiçoar ou adaptar as pessoas para uma maior e melhor qualidade de vida.

Os tratamentos que são relacionados a saúde da mulher, podem atuar na área de oncologia, uroginecologia, ginecologia, obstetrícia, entre outras situações, que possam visar uma boa melhora de condição física, bem como qualidade de vida e bem estar.

Muitas áreas da saúde feminina apresentam um crescimento e desenvolvimento constantes, como por exemplo a assistência a mulher que proporciona a prevenção, bem como a cura e a recuperação da saúde feminina.

A Fisioterapia para a saúde da mulher

Este é um tratamento terapêutico relacionado a todas as disfunções que afetam a pélvis bem como o pavimento pélvico, esta que é uma estrutura complexa composta de um grupo de músculos que suportam os órgãos pélvicos e se formam em um canal uterino e a passagem de urina e fezes. Estes músculos precisam contar com um tônus correto, ou seja, terem uma capacidade de contrair para manter as mulheres continentes.

A fisioterapia utilizada na gravidez, por exemplo, acaba atuando nos níveis de sintomatologia específica de cada uma das gestantes, variando assim entre as dores lombares na cintura pélvica, e a incontinência urinária do esforço.

Uma boa avaliação com um fisioterapeuta poderá fazer toda a diferença e prevenir esta situação. A partir disto é possível se certificar de que ao realizar corretamente exercícios para o pavimento pélvico, é possível ativar os músculos corretos em um período de tempo adequado, mantendo assim a região forte tanto durante como após o período de gravidez por exemplo.

No pós parto, a fisioterapia é muito importante para o corpo feminino, este que sofre muitas mudanças drásticas durante a gravidez, e continua a sofrer após o parto. Vale a pena tratar qualquer tipo de sintoma que venha a aparecer neste momento como uma forma de prevenir diversos problemas mais tarde. Caso você tenha dúvidas com relação a fisioterapia feminina, saiba que vale a pena buscar ajuda e acompanhamento médico sempre que precisar.