Alimentação para pessoas que sofrem de gastrite

Está com gastrite? Conheça que comidas e bebidas precisam ser evitadas e mudanças necessárias nos hábitos de alimentação.

Postado em 24/07/2017.

Para os médicos, uma das queixas mais comuns nos consultórios é a famosa dor de estômago, que é conhecida por eles como dor epigástrica, ou ainda epigastralgia. Situações como queimação no estômago ou mesmo azia é algo que também acompanha o repertório das queixas, o que poderá indicar algum tipo de problema no aparelho digestivo.

A consulta médica inicial tem como objetivo entender melhor se os sintomas citados podem ser problemas estomacais ou mesmo poderão ser por alterações de outros tipos de órgãos envolvidos como por exemplo o fígado, ou o pâncreas, que poderão confundir um diagnóstico mais preciso.

Alimentação para pessoas que sofrem de gastrite

Sobre a gastrite

A gastrite nada mais é do que uma inflamação de mucosas do estômago, ela poderá ser desencadeada por uma série de fatores. Entre estes fatores podemos citar, a colonização de bactérias, a utilização de medicação por tempo prolongado que acaba agredindo a mucosa gástrica, o aumento de secreção ácida do estômago por questões de estresse, ou até mesmo a intolerância de alguns alimentos que podem ser irritantes para a mucosa gástrica.

Dentro de diversos tipos de tratamentos iniciados por pacientes com gastrites, além de uma medicação de forma específica, existe uma grande importância nas questões alimentares, e na maioria das vezes, é algo bastante decisivo para a melhora dos quadros clínicos de saúde.

Tenha um cuidado especial ao se alimentar

Em um primeiro momento, é muito interessante procurar evitar dar intervalos grandes entre refeições dos pacientes predispostos geneticamente, com isto o contato com o suco gástrico do estômago de forma direta nas células da mucosa poderá levar a uma irritação local, e ainda desencadear situações de gastrite.

Para que este problema não ocorra, é interessante que alguns hábitos sejam estimulados nos pacientes com gastrite, como por exemplo o ato de fracionar a alimentação nos volumes menores, evitar refeições pesadas e com muitos alimentos, de fácil mastigação e digestão, como refeições mais leves, em temperaturas não muito elevadas, com a finalidade de contribuir da melhor forma possível para uma melhora de quadros clínicos.

Que alimentos precisam ser evitados para quem tem este problema?

Os alimentos mais gordurosos normalmente precisam de uma digestão intensa, exigindo desta forma produção maior de suco digestivo pelo estômago, o que por ser muito ácido poderá piorar situações de gastrite, como por exemplo as frituras, carnes gordurosas, manteigas, queijos gordurosos, biscoitos amanteigados, croissants e embutidos. Além disto, alguns temperos e condimentos mais fortes poderão gerar desconforto ao paciente que possui gastrite, como por exemplo as pimentas, noz moscada, vinagre, cravo da índia, entre outros alimentos, sendo melhor procurar evitar este tipo de alimentação principalmente na fase inicial de tratamentos.

Muitos dos pacientes, mas não todos, acabam referindo uma piora da gastrite com frutas mais ácidas, entre elas as frutas cítricas como por exemplo o limão, o abacaxi, o maracujá e a laranja, tangerina e morango. No começo do tratamento é interessante evitar estes alimentos, alimentos em conserva, como os picles, enlatados, tomates, e outros subprodutos como molhos e extratos são apontados como alimentos mal tolerados por pacientes, sua ingestão está desencorajada ao ponto de vista alimentar.

Os alimentos aliados a gastrite

Diversos hábitos alimentares poderão ajudar na melhoria da gastrite, o que é um assunto polêmico na área de medicina, alimentos como verduras cozidas, como a couve e o espinafre, são excelentes para controlar a acidez estomacal excessiva, e podem fazer parte das escolhas do dia a dia.

Chás como melissa, espinheira santa, erva doce, camomila, entre outros, poderão contribuir de forma significativa como coadjuvantes para aliviar sintomas, mas que nunca substituem tratamentos realizados de forma medicamentosa.